banner avimig interno.jpg

NOTÍCIAS

Influenza aviária em humanos


Helena Lage Ferreira*


Pessoas infectadas com o vírus da influenza aviária (H5N8) na Rússia: O que significa? As aves são consideradas os reservatórios naturais dos vírus influenza A, que acometem aves e algumas espécies de mamíferos. Esses vírus são identificados pela combinação de duas proteínas encontradas no envelope viral, a hemaglutinina e neuraminidase. Os vírus da influenza aviária apresentam 16 dos 18 tipos de hemaglutininas (H1 a H16) e nove dos 11 tipos de neuraminidase (N1-N9) encontrados nos vírus influenza A. Os vírus da influenza aviária apresentam diferentes graus de patogenicidade quando infectam as aves e os vírus de alta patogenicidade podem causar uma mortalidade de até 100% nas aves infectadas. Os vírus da influenza aviária do subtipo H5N1 foram identificados como vírus de alta patogenicidade em aves silvestres, em 1996, na China. Um ano depois, este vírus infectou pessoas pela primeira vez durante um surto em aves domésticas em Hong Kong na China.


O subtipo H5 continuou evoluindo e causando diversos surtos em aves domésticas e silvestres e infecções esporádicas em humanos ao longo dos anos. A partir de 2013, o subtipo H5 do clado genético 2.3.4.4 começou a se rearranjar com outras neuraminidases, e novos subtipos como H5N2, H5N6, H5N8 emergiram. Estes subtipos têm causado surtos em diferentes espécies de aves com perdas econômicas importantes nos países produtores de aves em todo o mundo, como Estados Unidos e China. Os vírus têm sido dispersos pelas aves silvestres (com mortalidade nessas espécies) e pelo comércio de aves domésticas entre os diferentes países. Diversos países da Ásia, Europa e África têm notificado surtos em aves domésticas e silvestres causados pelo vírus H5N8, aumentando a preocupação no setor de saúde animal. A doença nunca foi identificada no Brasil, sendo considerada exótica.


Desde 1997, os vírus deste subtipo H5 têm causado infecções esporádicas em pessoas pela transmissão direta de aves para as pessoas, com casos fatais acima de 50%. A ocorrência de infecções em pessoas causadas pelos subtipos H5N1 e H5N6 já havia sido notificada e, em fevereiro de 2021, foi notificada a infecção causada pelo subtipo H5N8 em trabalhadores de uma granja de aves na Rússia. Este é o primeiro relato de infecção por um vírus do subtipo H5N8 em pessoas.


Contudo, até a presente data, não foi relatada a transmissão sustentável de

nenhum subtipo H5 entre pessoas.


O risco de infecções esporádicas e em grupos pequenos de pessoas existe pela exposição às aves domésticas infectadas e ao ambiente contaminado, enquanto houver a circulação dos vírus de influenza em aves domésticas. Casos esporádicos em pessoas não são inesperados. Os setores de saúde pública e de saúde animal precisam permanecer vigilantes para a identificação precoce da circulação dos vírus H5 em aves domésticas. A vigilância dos casos humanos precisa ser continuada para a identificação de alterações na transmissibilidade e infectividade dos vírus. A comunidade também precisa ser conscientizada para que os riscos à saúde humana possam ser mitigados.


*Médica veterinária; doutorado em Genética e Biologia molecular; pós-doutorado em Influenza Aviária


Referências: Abolnik, C.; Pieterse, R.; Peyrot, B.M.; Choma, P.; Phiri, T.P.; Ebersohn, K.; Heerden, C.J.V.; Vorster, A.A.; Zel, G.V.; Geertsma, P.J., et al. The Incursion and Spread of Highly Pathogenic Avian Influenza H5N8 Clade 2.3.4.4 Within South Africa. Avian Dis 2019, 63, 149-156, doi:10.1637/11869-042518-Reg.1; Jhung, M.A.; Nelson, D.I. Outbreaks of Avian Influenza A (H5N2), (H5N8), and (H5N1) Among Birds — United States, December 2014–January 2015. Morbidity and Mortality Weekly Report (MMWR) 2015, 65, 11.; Lee, D.H.; Criado, M.F.; Swayne, D.E. Pathobiological Origins and Evolutionary History of Highly Pathogenic Avian Influenza Viruses. Cold Spring Harbor perspectives in medicine 2021, 11, doi:10.1101/cshperspect.a038679.; Yamaji, R.; Saad, M.D.; Davis, C.T.; Swayne, D.E.; Wang, D.; Wong, F.Y.K.; McCauley, J.W.; Peiris, J.S.M.; Webby, R.J.; Fouchier, R.A.M., et al. Pandemic potential of highly pathogenic avian influenza clade 2.3.4.4 A(H5) viruses. Reviews in medical virology 2020, 30, e2099, doi:10.1002/rmv.2099.; WHO. Avian and other zoonotic influenza. Availabe online: https://www.who.int/influenza/human_animal_interface/en/ (accessed on 2021).

19 visualizações0 comentário

Posts Relacionados

Ver tudo

Rua Pitangui, 1904, Sagrada Família,

Belo Horizonte/MG – CEP: 31.030-204

Segunda a sexta-feira,

de 08h às 17:48hs

Copyright 2020 © AVIMIG

Desenvolvido por Bonita Comunicação Digital.

  • Instagram
  • Facebook