top of page
banner avimig interno.jpg

NOTÍCIAS

Exportação de genética avícola tem alta de 74,6% no acumulado de 2023


Relatório da Associação Brasileira de Proteína Animal (ABPA) mostra que, no acumulado de janeiro a outubro, as exportações de material genético avícola alcançaram 21,572 mil toneladas, apresentando um crescimento de 74,6% em relação às 12,358 mil toneladas exportadas no mesmo período do ano passado. A receita também reflete esse expressivo aumento, registrando uma elevação de 43,8%, com US$ 200,567 milhões em 2023, comparado a US$ 139,474 milhões em 2022.

Somente em outubro, as exportações de genética avícola, incluindo ovos embrionados e pintos de 1 dia, atingiram a marca de 2,448 mil toneladas. Segundo o documento, esse número representa um aumento de 67,2% em comparação ao mesmo período do ano anterior, quando foram exportadas 1,464 mil toneladas. Com relação à receita, o crescimento foi de 33,7%, totalizando US$ 20,567 milhões em 2023, contra US$ 15,384 milhões registrados em outubro de 2022.

Destinos das exportações

O México permanece como o principal destino das exportações em outubro, importando 615 toneladas. No entanto, esse número representa uma redução de 31,6% em comparação ao mesmo período do ano anterior. Em contrapartida, o Senegal experimentou um aumento significativo de 281,2%, importando 568 toneladas no mês.

Para o presidente da ABPA, Ricardo Santin, o relatório da entidade comprovou um desenvolvimento notável: “Um dos destaques é a África do Sul, país que tem enfrentado os desafios decorrentes de focos de Influenza Aviária em sua produção. Neste mês, retomou suas importações de genética avícola do Brasil, totalizando 465 toneladas em outubro e assumindo o terceiro lugar no ranking de importadores.”


Fonte: Avimig

9 visualizações0 comentário

Comentarios


bottom of page