top of page
banner avimig interno.jpg

NOTÍCIAS

4ª Conbrasul aborda diversificação, sustentabilidade, bem-estar animal e biosseguridade


Diversificação de mercado, sustentabilidade, bem-estar animal e biosseguridade. Estas quatro palavras representam os desafios, as oportunidades e também a lição de casa da indústria e produção de ovos, concluíram as lideranças reunidas nesta semana em Gramado, na serra gaúcha, para a 4ª Conbrasul (Conferência Brasil Sul da Indústria e Produção de Ovos).

Sobre diversificação, ampliar as exportações de ovos e abrir mercados para reduzir a dependência elevada do setor do mercado doméstico foi uma das direções apresentadas pelo diretor de Mercados da ABPA (Associação Brasileira de Proteína Animal), Luis Rua. “O Brasil exporta apenas 0,44% da produção de ovos. Então, qualquer choque no mercado interno tem um impacto muito grande. Aumentar as exportações é aumentar nossas opções de mercado. Precisamos manter estes dois fluxos, os mercados interno e externo, bem abertos”.

E, para isso, é necessário estar conectado com as demandas dos mercados consumidores, defendeu o presidente do Grupo Faria, Ricardo Faria, alertando para o crescimento das demandas por bem-estar animal e sustentabilidade, além da necessidade de ampliar o uso de novas tecnologias na produção. “Eu não posso deixar de defender aqui o bem-estar animal. Temos de estar conectados com estas demandas. E também chamo a atenção para a importância da automação”, pontuou Faria.

De acordo com ele, o crescimento do mercado de ovos depende da digitalização. “Se acontecer o que se espera, de melhorias na renda e no nível de emprego do país, e essa é uma obrigação institucional que nos temos, e se a gente quiser que o consumo de ovos vá a uma média de 300 ovos por ano per capita, vamos precisar de automação. As empresas precisam pensar que o melhor lugar para reinvestir o nosso dinheiro é o nosso negócio”.

Sobre a 4ª Conbrasul Com 360 participantes, o evento se consolida entre os mais importantes da avicultura realizado no Brasil. O elevado nível das palestras e dos debatedores, além de público altamente qualificado representam uma oportunidade única para a realização de networking são o ponto alto do encontro.

Nesta edição, a conferência discutiu não apenas o futuro da avicultura, como também o passado para fazer projeções e traçar cenários e teve a sala cheia durante todos os debates, lembrou o presidente Executivo da Asgav e realizador da conferência, José Eduardo dos Santos. “Esta edição superou as expectativas. No domingo a tarde tivemos pela primeira vez um painel técnico, a Conbrasil Tec Ovos, que surpreendeu pela adesão elevada”.

Mas este sucesso não veio sem desafios. A chegada da influenza aviária na América do Sul logo no início do ano e depois em aves silvestres migratórias no Brasil trouxe apreensão ao setor, que mais uma vez mostrou resiliência, união e maturidade. “Trabalhamos de forma coordenada e colaborativa, todos nós da cadeia produtiva, com o Ministério da Agricultura e secretarias estaduais de agricultura, fortalecemos a nossa biosseguridade e mostramos agilidade de resposta e eficiência. Por isso, seguimos livres desta enfermidade”, sinalizou o executivo.

Rua, destacou a qualidade do evento. “A Conbrasul é uma conferência de primeiro mundo e mostra que a avicultura do Brasil é de primeiro mundo. A programação estava toda muito ligada ao atual momento do setor e deixou claro que precisamos entender as demandas crescentes do consumidor moderno sem esquecer que também temos 1 bilhão de pessoas no mundo passando fome e o ovo é um alimento estratégico por ser uma fonte de proteína saudável e mais econômica. Foi muito importante estar aqui, ter este momento de networking com pessoas estratégicas”, disse Ruas. A Conbrasul permitiu não apenas o compartilhamento de informações relevantes para o mercado, como também contribuiu com uma união ainda maior da cadeia produtiva, defendeu o presidente do Instituto Ovos Brasil (IOB) Edival Veras. “As lideranças presentes saem mais unidas para trazer um planejamento melhor para o segmento. A produção de alimentos precisa ser responsável para evitar excessos ou escassez. Aqui tivemos a chance de continuar nos profissionalizando e de assumir responsabilidades e o compromisso de crescer de forma organizada. A Conbrasul realmente impressiona pelo profissionalismo”, salientou Veras.

Eduardo Santos antecipou que a próxima edição do evento será ainda melhor. Vai ser realizada no mesmo local, em Gramado, em junho de 2025. “Vamos continuar trabalhando para proporcionar este momento de união e conscientização dos desafios, das oportunidades e tendências do nosso setor”, reforçou Eduardo.

Assessoria de Imprensa: Márcia Midori (19) 99712.3224 E-mail: agronoticia@gmail.com Skype: mmidorimoraes

4 visualizações0 comentário
bottom of page